AS HORAS

Seguem-se as horas, uma atrás da outra.
Procurando à frente aquilo que ainda não encontrou.
Cada hora segue seu pulso como quem segue algo que cegamente lhe passou.
Cegam-se as horas pelo caminho já passado e passam os cegos pelas horas seguintes.
Passam as horas e os cegos seguem sem pulso.
Pulsam as passagens e pesam seus passos.
Encontram seu pulso sem seguir suas horas.
E seguem seguindo sem serem seguidos.
Cansam seus pés no compasso de um passo e ao descompasso com que as horas passam.
Cegos, cansados e descompassados, sentam-se no escuro deixando as horas partirem.


Caesar S. Pierini

posted under | 0 Comments
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial

Blog Archive

Ocorreu um erro neste gadget

Followers


Recent Comments